• Diversitera

Diversitera: o início da nossa jornada


Logo da empresa Diversitera

Hoje nasce a Diversitera, uma empresa para Diversidade e Inclusão. 


Em um mundo ainda muito desigual, acreditamos que as organizações têm papel chave na promoção da equidade de pessoas na sociedade. A responsabilidade social, por si só, já seria motivação suficiente para que essas empresas colocassem a Diversidade e Inclusão como prioridade em suas agendas. Mas os números mostram que, além dos benefícios socioeconômicos para as populações, a prática de Diversidade e Inclusão traz impacto direto nos resultados financeiros das organizações e é ferramenta de vantagem competitiva, para além de simples posts nas redes sociais. 

Um estudo da McKinsey, publicado em maio de 2020, mostrou que empresas com maior diversidade de gênero têm até 25% mais chances de obter melhores resultados financeiros do que seus pares. A diversidade étnica reforça a validade dessa hipótese, e amplia a probabilidade para 36%. Essa análise foi repetida em três oportunidades, com amostras e abrangência maiores a cada rodada, tanto em quantidade de empresas quanto em regiões geográficas. Ou seja, a diversidade tem impacto positivo direto na lucratividade. E as várias razões para esse impacto positivo seguem aparecendo na mesma velocidade em que tecnologias disruptivas impactam modelos de negócio historicamente intocáveis, mudam relações de trabalho e desafiam o status quo.    

Uma das possíveis explicações para os melhores resultados de empresas com diversidade pode vir do aumento da produtividade. Uma pesquisa publicada em 2017, também pela McKinsey, mostrou que pessoas LGBTI+ “fora do armário” são 35% mais produtivas em seus ambientes de trabalho. 

Outro estudo estabelece ligações entre a diversidade e uma melhor leitura de clientes e mercados, potencializando as métricas de Customer Experience e possibilitando segmentação de mercado mais precisa. Publicada na Harvard Business Review em 2013, a pesquisa mostrou que equipes com pelo menos um de seus integrantes com traços étnicos similares aos de seu cliente ou consumidor final têm 152% mais chances de entendê-lo do que equipes sem esse ponto de vista do lugar de fala. 

Parte dos resultados financeiros mais positivos de empresas diversas vem da inovação. Um estudo de 2018 da Deloitte mostrou que a diversidade acelera a inovação em 20% e reduz os riscos da tomada de decisão em 30%. Podemos inferir que diferentes características e histórias individuais produzem várias perspectivas de abordagem para um mesmo problema, ao mesmo tempo em que mitigam riscos relevantes.

Outro fator que gera resultados positivos nas organizações com mais diversidade está nos atributos de imagem como marca empregadora, atraindo, motivando e retendo talentos. De acordo com um estudo da Deloitte de 2017, 53% dos Millennials deixariam o emprego atual por uma empresa mais inclusiva. Já a Glass Door em 2014 mostrou que 67% dos profissionais consideram a diversidade como um importante fator para escolher o empregador. 

Agora que boa parte dos fatores dessa engrenagem da diversidade gerando resultados está posta, é importante ter em mente que isso só é possível quando ela é estruturada estrategicamente, em conjunto com mais dois ingredientes: a representatividade e a inclusão. E de maneira transversal. 

A maior representatividade de grupos minorizados, como pessoas com deficiência, mulheres, pessoas negras, indígenas, LGBTIs+ ou refugiados, tanto vertical (desde as bases operacionais até os diferentes níveis hierárquicos) quanto horizontalmente (nas diferentes áreas e funções), cria um ciclo virtuoso de referências para profissionais em início de jornada de carreira. Ao ver uma pessoa com características semelhantes chegando a cargos de liderança ou funções até então impensáveis, pessoas de grupos minorizados disparam o gatilho mental da inspiração e do "é possível!", desencadeando aspiração e ação.

 Já a inclusão deve ser o farol desse processo de transformação. A segurança psicológica e a confiança para poder ser genuíno - com todas as características pessoais e diversas, histórias, experiências e modelos mentais construídos ao longo da vida - devem ser constantemente monitoradas e trabalhadas no plano diretor de Diversidade e Inclusão de qualquer organização. 

A jornada da diversidade não é um caminho homogêneo e a fluidez do processo rumo a uma cultura inclusiva passa pela correta conceitualização de meritocracia (termo utilizado com exaustão no mundo corporativo), que deve ser ponderada com conceitos de equidade e trazida à luz dos privilégios e pontos de partida de cada indivíduo.

Diversidade e Inclusão trazem melhor retorno financeiro, mais produtividade, massa crítica para a inovação e qualidade de vida para os talentos de uma empresa. Com base em evidências. Por isso acreditamos que o motor da Diversidade e Inclusão não é “apenas” a responsabilidade social. Os dados mostram que as organizações fazem mais e melhores negócios

Da união entre a humanização das relações com o pragmatismo dos dados, nasceu a Diversitera. Uma empresa com o propósito de promover equidade social e econômica tornando Diversidade & Inclusão um agente estratégico de crescimento sustentável em organizações, através da união de tecnologia, dados e sensibilidade humana para reduzir vieses inconscientes e potencializar as características únicas das pessoas.


Iniciamos nossa jornada e convidamos você e sua empresa a embarcarem nessa também. 


#inclusão #diversidade #representatividade #equidade #empreendedorismo



268 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo